• Listar posts
  • Feeds - RSS
Post

Microsoft quer "cooptar" pessoal de vendas das Apple Stores

Postado por Das Übergeek em 27/09/2009 16:30
Blog: ÜberGeek

Karmômetro (?)

tende a neutro
adicionar comentário Comment

Prestes a abrir suas próprias lojas de varejo, a Microsoft tem tentado contratar funcionários das lojas Apple

Por Jacqueline Lafloufa

Depois de anunciar a criação de lojas físicas para seus produtos, claramente inspiradas nas lojas da Apple, a Microsoft parte para uma investida ainda maior: a equipe de recrutamento da empresa de Bill Gates tem contatado alguns dos gerentes das lojas de varejo da Apple, tentando-os com inúmeras vantages. Segundo fontes anônimas do site The Loop, são oferecidos melhores salários e, em alguns casos, custeio da mudança.

Ao aceitar a oferta, os novos funcionários são motivados a contatar alguns dos seus antigos melhores vendedores, oferecendo cargos nas futuras lojas Microsoft, com salários maiores.

A iniciativa é válida, em termos de negócios, mesmo que alguns achem curioso que funcionários que hoje vendem produtos da Apple estejam em breve nas lojas da Microsoft. Entretanto, de acordo com o site Ars Technica, habilidades de gerenciamento e de vendas são universais, não dependem de marca ou produto. Além disso, serão necessários vendedores com um bom conhecimento técnico para inaugurar as duas primeiras lojas, nas cidades de Scottsdale, no Arizona, e Mission Viejo, na Califórnia.

As críticas à Microsoft (e aos possíveis “traidores do movimento” que largariam a Apple por um salário maior) ajudam a alimentar um ressentimento contra a empresa que é compartilhado por Linuxistas, Applemaníacos e até por usuários descontentes do Windows, mas nesse caso é injustificado. Não há nada de ilegal ou imoral nas ofertas de emprego da Microsoft. O mesmo não se pode dizer do treinamento que a empresa ministrou há algumas semanas nas lojas BestBuy. Um dos funcionários da loja, em fórum do site Overclock, conta que a Microsoft ofereceu a eles um treinamento gratuito sobre os produtos da empresa, no qual constava um módulo apresentando as vantagens do sistema operacional Windows 7 em relação ao Linux.

Entretanto, um artigo do site Tom’s Hardware afirma que várias das afirmações do treinamento não eram verdadeiras – muitas das deficiências do Linux apontadas pela Microsoft simplesmente não existem. Apesar das muitas críticas advindas de defensores do sistema operacional livre, a Microsoft confirmou ao site Daily Finance a autenticidade dos slides, pontuando que fazem parte de um treinamento que mostra “as importantes diferenças entre um computador com Linux e um computador com Windows”.

www.geek.com.br


Tags:

Se você gostou,
seja um GEEK!

participe

Comentários Comment

  1. comentário de Ajr

    Karmômetro (?)

    tende a neutro

    Vivemos outros tempos e a M$ com sua conta bancária que parece infinita ainda não se tocou e vem encher a cabeça dos incautos com informações que ao que parecem é a cara daquele que está a frente dela hoje o tal Steve (wannabe Jobs) Ballmer. Nunca vi empresa tão sem carisma quanto esta, não inventa mais nada só corre atrás, é loja, videogame (furado e incendiário), sistema operacional (DNA Podre), Zune (wannabe Ipod), BIG (wannabe Google), enfim é lamentável, mas, todo império nasce, floresce e decai, com este não vai ser diferente e finalmente estaremos livres desta presença nefasta.

    Postado por Ajr em 28/09/2009 10:45

  2. comentário de Cavalheiro

    Karmômetro (?)

    tende a neutro

    Caríssimos, e desde quando a MS faz algo diferente de caluniar e cooptar? Vocês lembram como titio Gates agiu com titio Jobs? Copiou o SO na cara de pau, e ainda mandou a pedrada que a qualidade não importava. Gente, a MS virou essa gigante não porque é a melhor, mas porque é a que joga conforme as regras. E só há um meio hoje pra MS cair: a ascensão da Google. Mas aí vamos trocar um império por outro…

    Postado por Cavalheiro em 28/09/2009 14:25

  3. comentário de José Macaxeira

    Karmômetro (?)

    tende a neutro

    Citando Cavalheiro: “Mas aí vamos trocar um império por outro”.

    E a humanidade não vem fazendo isso há tempos?

    Postado por José Macaxeira em 30/09/2009 11:45

  4. comentário de Cavalheiro

    Karmômetro (?)

    tende a neutro

    @José Macaxeira
    A humanidade vem fazendo isso desde o início dos tempos, eu ouso dizer. Mas com dois poréns que seu comentário não contemplam:

    1) Geralmente a humanidade não troca de império por que quer, mas porque seu império anterior foi conquistado por um outro ou “caiu de maduro”, como o romano;
    2) À troca de um império por outro mais novo não implica na aceitação ou no gostar do novo império (pense se os romanos gostaram de ser governados pelos germanos).

    Todos nós falamos muito bem da Google, mas acredito que isso se deva muito mais aos chutes no balde da Microsoft que ela faz do que a ela em si. Na maioria dos casos, um elogio a um produto Google vem acompanhado de uma comparação com o equivalente MS. Será que a Google será assim tão cool depois de ascender ao trono? Lembrem-se: ela ainda é uma empresa…

    Postado por Cavalheiro em 30/09/2009 14:15

Postar um novo comentário

Não preencha este campo Ele é um mecanismo para evitarmos spams. Se vc. está vendo este texto, seu browser provavelmente não interpreta corretamente CSS. De qualquer forma, apenas deixe este campo em branco e siga livre para comentar.

Ajuda com a formatação


voltar ao início